Um mês abençoado

« Voltar

O mês de setembro foi um pouco complicado. Digamos que até a metade do mês eu estava em recuperação da 3ª malária, sendo assim, durante este mês eu praticamente só trabalhei na programação do dia mundial dos Desbravadores. Tive a oportunidade de confeccionar os logos das bandeiras do JA e dos Desbravadores, uma vez que é um material difícil de se ter aqui, e também desenhei os logos para fazermos a decoração da igreja. O interessante é que trabalhar nessa programação tem feito com que alguns ex-desbravadores retornem às reuniões.
Tivemos a data da nossa investidura alterada para Outubro e estamos a todo vapor para realizarmos uma programação bem especial e totalmente espiritual, por isso desde o último dia 24 estamos trabalhando arduamente nisso.
Esse mês começou a ano letivo e as crianças voltaram do campo e prepararam-se para a volta às aulas. Mas infelizmente o campo não produziu como eles esperavam e muitos tiveram dificuldades em conseguir o valor suficiente para comprar o material ou pagar a contribuição de CFA 10.750 (R$ 61,32) exigidos pelo governo para os alunos do Ensino Médio. Porém graças a doações, nós pudemos ajudar mais de 50 crianças a voltarem as suas atividades letivas, apoiando-os com o pagamento da contribuição e com material escolar.
Cabe aqui uma pequena reflexão sobre a volta às aulas em Benim. Mesmo a escola sendo pública, o uniforme é obrigatório e as crianças não podem ter o cabelo comprido (nem mesmo as meninas), caso a criança vá para a escola sem uniforme ou com o cabelo maior que o permitido, ela volta para a casa.  A primeira semana de aula não há professores, pois os alunos fazem a limpeza da escola, mas minha surpresa aumentou quando eu vi crianças da 3ª, 4ª e 5ª série levando enxadas, vassouras e facões para a escola e quando eu perguntei o porquê, elas dizem que precisam limpar o pátio e o campo. Ou seja, a primeira semana eles preparam a escola para receber os professores, eles capinam, ensacam a grama, varrem as salas, limpam as carteiras e as põem no devido lugar. Verdadeiramente uma lição e aí já entendemos porque eles têm tanto respeito pelos professores, que não entram em classe se a mesma não estiver apta a recebê-los e caso isso aconteça os alunos recebem punição em suas notas no final do bimestre.
Quanto à igreja, todo final de trimestre, acontece uma grande festa distrital, eles se reúnem em umas das igrejas para passar o dia e cada um apresenta uma atividade. É um momento bem especial. E desta vez nós estivemos em Tigninti, uma pequena cidade a 15 km de Natitingou, embora não houveram apresentações, houve o momento de canto e dança com as mulheres (o que foi bem interessante – Veja os vídeos) e os desbravadores de Natitingou apresentaram uma marcha simples, recitação de Mateus 24 e explicação do trabalho dos desbravadores.
Não posso deixar de compartilhar também as bênçãos do nosso pequeno grupo.  Tivemos a oportunidade de fazer um culto com os meus vizinhos Waamá e como nós estudamos um capítulo da bíblia em cada reunião, um dos participantes do PG traduziu verso por verso do capítulo do dia (Obs. Não existe o antigo testamento em Waamá, portanto todas as histórias que eles conhecem são somente de ouvir). Após terminar o PG a “Grand-maman” (matriarca respeitada na comunidade) disse que pela primeira vez ela realmente se sentiu lendo a bíblia e que ela não sabia que o capitulo 13 de Gênesis era tão rico e ainda acrescentou que se o nosso PG fosse sempre feito assim, que ela iria começar a vir. O interessante de tudo isso é que se a “Grandmaman” vem, todos os jovens da comunidade a acompanham. Após essa ocorrido, já tivemos dois PGs, porém infelizmente a bebê dela esteve muito doente, e só agora que está melhorando, e ela não pode vir. Houve também chuva torrencial nas duas últimas quintas-feiras, impossibilitando muitos de virem, mas mesmo assim Deus tem enviado pessoas que sentem o desejo de serem transformadas de alguma maneira e pudemos continuar o nosso PG com êxito. É maravilhoso vermos a maneira como Deus trabalha e tenho confirmado a cada dia que o evangelismo por amizade é o método mais eficaz de levar pessoas verdadeiramente aos pés de Cristo, embora não seja tão rápido quanto uma série de evangelismo ou uma semana de oração, mas aos poucos o Espírito Santo vai ganhando espaço em corações verdadeiramente sinceros e abertos para conhecê-lo.

“Agora, nosso Deus, damos-te graças, e louvamos o teu glorioso nome… Tudo vem de Ti, e nós apenas te demos o que vem das tuas mãos.”  1 Crônicas 29:13-1

 

Por: Bruna Queiroz

« Voltar